Pular para o conteúdo

Qual a melhor pomada para psoríase?

pomada para psoríase

Você sabia que existe tratamento eficaz com pomada para psoríase? Embora seja uma doença crônica, sem cura, a psoríase pode ser tratada de diversas formas e uma delas é através do tratamento tópico.

 

Portanto, se você sofre com essa condição na pele, é possível ter uma vida normal e mais saudável, sem precisar lidar com as crises e lesões frequentes que tanto incomodam. 

 

Mas para isso, é fundamental seguir uma rotina de cuidados específicos, através do uso de produtos e medicamentos que ajudam a manter a pele hidratada, a fim de controlar o desenvolvimento das feridas.

 

As pomadas ou cremes específicos para a doença costumam fazer parte do tratamento, pois sua composição possui ação anti-inflamatória, capaz de diminuir a coceira e manter a pele hidratada.

 

Outros cuidados como a exposição solar na área afetada também pode ajudar a controlar as lesões, sendo que os casos mais graves podem exigir tratamento com fototerapia em clínicas dermatológicas.

 

Uma alimentação saudável também é essencial para o controle da doença, entre outras medidas preventivas que podem se aliar ao tratamento. 

 

Veja quais os tipos de pomada para psoríase disponíveis e como tratar a doença!

Mas antes, entenda o que provoca a psoríase!

Apesar das causas ainda não estarem totalmente esclarecidas, a manifestação da psoríase está relacionada à baixa imunidade junto à uma predisposição genética, ou seja, pode ser um problema hereditário.

 

As lesões costumam surgir na pele a partir de um processo de inflamação repetitivo e acelerado, resultante de um aumento de produção de pele para a renovação celular. 

 

Em condições normais, a pele costuma se renovar a cada 10 dias, mas no caso das pessoas com psoríase, esse processo é acelerado, causando um excesso de pele e a sua descamação, levando às lesões na superfície da pele.

E a psoríase tem cura?

A psoríase é uma doença de pele crônica e não tem cura, mas pode ser controlada com diversos tipos de tratamento,a depender de cada caso e grau da doença.

 

Em geral, os sintomas desaparecem logo, ficando em silêncio por algum tempo, mas podem retornar a qualquer momento.

 

Ou seja, a psoríase é cíclica, com manifestações aleatórias, de melhora e piora dos sintomas, sem prazo determinado. 

Manter a pele sempre hidratada costuma ajudar no alívio dos sintomas, mas a abordagem terapêutica precisa ser direcionada para cada tipo e intensidade da doença para que as crises diminuam e se mantenham controladas.

 

Os efeitos do tratamento também são diferentes para cada paciente, com resultados positivos nas primeiras opções ou demorando mais tempo até que se encontre uma solução eficaz.

 

Tudo vai depender de cada caso e da resistência da pele em relação ao tratamento, que pode ser desenvolvida ao longo do tempo, exigindo mudanças de doses ou da abordagem.

 

Além disso, alguns tratamentos podem apresentar efeitos colaterais, obrigando o paciente a optar por outro tratamento.

 

Na maioria dos casos, o tratamento tópico com pomada para psoríase ou cremes são os mais indicados como primeira opção nos casos mais leves a moderados.

Tratamento com pomada para psoríase

Apesar de existir diversos tipos de tratamento para psoríase, todos eles possuem pelo menos os seguintes objetivos:

 

  • Reduzir a inflamação e a formação das placas (descamação);
  • Desacelerar a renovação celular da pele;
  • Controlar o aparecimento das lesões e amenizar a aparência vermelha da pele.

 

Para isso, recomenda-se três opções de tratamento, sendo o tópico com cremes e pomadas a primeira opção, e em casos mais graves, o sistêmico através de remédios para psoríase. A fototerapia é uma terceira opção que pode ser combinada às outras duas. 

 

A escolha do tratamento mais indicado vai depender do tipo de psoríase desenvolvida e do histórico médico do paciente, após a avaliação do médico especialista (dermatologista).

 

Normalmente é possível tratar com pomada para psoríase os pacientes que apresentam uma forma leve a moderada, aliando o tratamento com cremes hidratantes e exposição solar nas lesões.

 

Dentre as pomadas para psoríase mais indicadas podemos citar as que possuem corticóides e outras substâncias em suas composições.

 

Neste caso, elas são eficientes no caso de pequenas e poucas lesões cutâneas, sem o comprometimento das articulações.

 

Já quem apresenta formas de psoríase mais graves e com mais frequência, as pomadas para psoríase podem não ser suficientes, exigindo o uso de medicamentos sistêmicos via oral, subcutâneo, intramuscular, ou intravenoso.

 

 

Tipos de pomada para psoríase

O tratamento com pomada para psoríase mais indicado vai depender do tipo de psoríase e do grau das lesões na pele, sendo diferente a abordagem comparada ao tratamento de dermatite atópica.

 

Nos casos de psoríase mais leves e moderados indica-se cremes hidratantes e pomadas para ajudar a manter a pele úmida e hidratada, melhorando as lesões e outros sintomas.

 

Os tipos de pomada para psoríase mais utilizadas são as que possuem vitaminas, óleos vegetais, alcatrão (LCD) ou retinol; e as com corticoides, como a dexametasona ou hidrocortisona, o clobetasol ou a triancinolona.

 

Já no caso dos cremes hidratantes, eles precisam conter ureia e ácido salicílico para afinar as lesões.

 

Alguns remédios para psoríase, como a betametasona, o calcipotriol, a acitretina e o adalimumabe, também podem ser indicados pelo dermatologista nos casos de psoríase grave, sendo encontrados na forma de pomadas, além de comprimidos ou injeção.

Pomada para psoríase com clobetasol

Já dissemos que as pomadas para psoríase com corticóides, como a hidrocortisona, o clobetasol ou a triancinolona podem ajudar a reduzir a inflamação da pele, diminuindo a vermelhidão, coceira, inchaço e descamação. 

 

O clobetasol, por exemplo, pode vir na forma de pomadas, cremes ou solução capilar, mas só deve ser indicado pelo dermatologista!

 

Corticóides exigem muita cautela, pois as doses e o tempo de uso devem ser orientados e controlados pelo médico de forma individualizada para que não se tenha o chamado “efeito rebote”, ou seja, a psoríase pode voltar ainda mais forte após o tratamento com corticoide.

 

Pessoas com alergia aos componentes, lesões na pele causadas por vírus, fungos ou bactérias, quem sofre de rosácea ou dermatite perioral não controladas não podem usar corticóides.

 

Há também possíveis efeitos colaterais como coceira, dor, sensação de queimação na pele, afinamento da pele, estrias ou acne.

Pomada para psoríase nos pés

Os cremes e pomadas para psoríase emolientes podem ser indicados para uso diário.

 

Em geral, essas pomadas para psoríase nos pés contém ureia em concentrações que variam entre 5% a 20% e/ou ácido salicílico em concentrações entre 3% e 6%.

 

Elas devem ser usadas de acordo com o tipo de pele e a quantidade de escamas na pele, ajudando a evitar novas crises nos casos de psoríase leve nos pés.

Pomada para psoríase no rosto

Normalmente, as pomadas para psoríase no rosto são as do tipo imunossupressores, como tacrolimo ou pimecrolimo, capazes de reduzir a ação do sistema imunológico, aliviando os sintomas, como vermelhidão ou coceira na pele.

 

No entanto, deve-se evitar a exposição solar após a sua aplicação. Além disso, eles podem causar sensação de queimação, de agulhadas na pele, ou coceira após aplicar.

Pomada para psoríase nas mãos

A psoríase nas mãos pode ser tratada com pomada corticóide e imunossupressores tópicos, também dependendo do tipo de pele e grau de lesões. A hidratação da pele nesse local também é fundamental.

 

A psoríase nas mãos e outras partes do corpo também pode ser tratada com o calcipotriol, um análogo da vitamina D, capaz de diminuir a formação das placas.

 

Neste caso, o calcipotriol é indicado na forma de gel ou pomada, aliado a um corticóide tópico, como a betametasona. Alguns exemplos são Daivobet ou Daivonex.

 

No entanto, essa opção pode causar efeitos colaterais como irritação da pele, erupção cutânea, formigamento, queratose, coceira, eritema e dermatite de contato.

Pomada para psoríase no couro cabeludo

A pomada para psoríase no couro cabeludo é uma boa opção se comparada ao shampoo, pois costuma agir por mais tempo no local.

 

Neste caso, elas são mais indicadas para lesões no couro cabeludo leves a moderadas, além do uso dos shampoos especiais.

 

Além disso, o calcipotriol na concentração de 0,005% é o mais indicado para o tratamento da psoríase no couro cabeludo, já que pode diminuir a formação das placas.

 

Na maior parte dos casos, ele também é indicado na forma de gel ou pomada, sendo utilizado em conjunto com um corticóide tópico, como a betametasona na forma de shampoo.

 

Lembrando que ele pode causar efeitos colaterais como irritação da pele, erupção cutânea, formigamento, queratose, coceira, eritema e dermatite de contato.

Melhor pomada para psoríase

A Psoriless, loção tópica formulada nos Estados Unidos, vem se tornando referência em todo o mundo para o tratamento da psoríase.

 

Ela oferece resultados visíveis em poucos dias, sendo capaz de reduzir a descamação, coceira e a espessura das lesões com o seu poder hidratante.

 

A Psoriless também reduz a inflamação na pele, inchaço e vermelhidão com sua ação antiinflamatória, além de prevenir a recorrência dos sintomas da doença, podendo também ser utilizada em conjunto com outros tratamentos, sem causar efeitos colaterais.

 

Tudo isso por conta de seus 10 princípios ativos na composição: Ureia, LCD (Liquor Carbonis Detergens), Ácido Salicílico, Dexpantenol (Pró Vitamina B5), Alantoína, Óleo de rosa mosqueta, Vitamina E, Aloe Vera, Calêndula, Vitamina A e Óleo de copaíba, sem que nenhum deles seja corticóide.

 

Portanto, tem se tornado a opção mais segura e eficaz contra a psoríase em qualquer região do corpo!

 

Caso queira conhecer o Psoriless, clique aqui.

Mais
artigos

Inscreva-se na nossa newsletter para acompanhar todo o conteúdo sobre as

Doenças da Pele!